21
Fevereir

Descubra quais são os custos de estoque mais comuns!

Um bom estoque pode ser definido como o coração do negócio. Quando bem gerenciado, ele tende a contribuir com as demais operações. Contudo, na existência da situação oposta, também acarreta uma série de perdas. Desta forma, se você está iniciando o empreendimento no setor logístico torna-se de suma importância conhecer os custos de estoque. Prossiga a leitura deste artigo para entender mais a respeito do assunto!

Conheça 4 tipos de custos de estoque!

mulher fazendo gerenciamento de estoque

Os custos de estoque são compreendidos como uma soma das principais atribuições que asseguram o funcionamento do estabelecimento. De tal forma, nela estão inclusas as questões que dizem respeito à armazenagem até a manutenção de equipamentos que são utilizados no armazém. Como englobam uma série de variáveis, tornou-se um grande desafio para muitas companhias encontrar maneiras de reduzir o valor atribuído ao pagamento destes.

Para facilitar o gerenciamento dos custos, na gestão de estoque, eles ficaram divididos em quatro tipos.

1- Custo do produto

Dentre os custos de estoque, o de produto diz respeito ao valor oferecido ao fornecedor para que ele disponibilize o item. Ou seja, trata-se do investimento inicial para que todas as outras atividades do estoque sejam desempenhadas.

Para este primeiro cálculo é válido negociar maneiras de tornar os produtos mais baratos.

2- Custo de falta

O custo de falta, diferente do custo do produto, ocorre quando há a falta do item em estoque. Desta maneira, em alguns casos, ele também pode ser definido como “custo de reposição”.
Entretanto, o custo de falta não é considerado bom na medida em que representa um erro grave da gestão de estoque. Como já foi dito em outros artigos aqui no blog, o gestor e os colaboradores devem saber quando é necessário fazer a compra de novos produtos. Isto é, antes que haja falta completa deste. Assim, as vendas não serão interrompidas por conta da ausência destes itens em estoque.

Considerando a existência de um contrato entre sua empresa e cliente, por exemplo, a falta pode representar uma possível quebra de contrato. Fique atento para não acarretar riscos jurídicos!

3- Custo de pedido

Outro custo que é destacado entre os custos de estoque é o de pedido. Assim como o anterior, também simboliza um “custo de reposição”. Todavia, essa representação cabe melhor a ele do que ao de falta, por exemplo. Por essa razão, existe a distinção entre a classificação deles.

Vale ressaltar que o custo de pedido prevê a união de todas as despesas que estão envolvidas na entrega do produto para o seu estoque. Isso é:

  • processamento;
  • preparação;
  • manuseio;
  • envio;
  • operações de recebimento.

4- Custos de manutenção

manutenção e custos de estoque

Por fim, os custos de manutenção são aqueles que podem acarretar a maior parte do gasto total de uma empresa. Ele, desta forma, forma o conjunto das atividades de armazenagem em si, como também a manutenção das máquinas que operam no estoque. Entretanto, por ser bastante relativo, a taxa de desvalorização de produtos no armazém também simbolizam uma representação do custo de manutenção. Afinal, o retorno esperado a partir destas será menor do que o esperado para a companhia.

Gostou do artigo sobre os custos de estoque? Com as empilhadeiras e paleteiras da Simaq você consegue obter uma redução de gastos expressivas. Isso pode ser comprovado na medida em que nossos produtos possuem alto índice de qualidade. Por conta disso, não deixe de entrar em contato conosco e verificar nossos preços.

Em nosso blog, veja os outros artigos com temas semelhantes a este. Lá estão:

Fechar
× Orçamento via Whatsapp